quinta-feira, 16 de abril de 2015

Obesidade estabiliza no Brasil, mas excesso de peso aumenta

O índice de obesidade está estável no país, mas o número de brasileiros acima do peso é cada vez maior. Pesquisa do Ministério da Saúde, Vigitel 2014, alerta que o excesso de peso já atinge 52,5% da população adulta do país. Essa taxa, nove anos atrás, era de 43% - o que representa um crescimento de 23% no período. 

Também preocupa a proporção de pessoas com mais de 18 anos com obesidade, 17,9%, embora este percentual não tenha sofrido alteração nos últimos anos. Os quilos a mais na balança são fatores de risco para doenças crônicas, como as do coração, hipertensão e diabetes, que respondem por 72% dos óbitos no Brasil.

Apesar do avanço de fatores de risco como excesso de peso e colesterol alto, a população brasileira está mais atenta a hábitos saudáveis, com crescimento do número de pessoas que se exercitam regularmente e daquelas que mantém uma alimentação adequada, com maior presença de frutas e hortaliças e menos gordura.

Segundo o Vigitel 2014, o brasileiro está se exercitando mais, com aumento de 18% nos últimos seis anos do percentual de pessoas que praticam atividade física no lazer. Este ano, 35,3% dos entrevistados disseram dedicar pelo menos 150 minutos do seu tempo livre na semana com exercícios, enquanto o índice de 2009 era de 29,9%.

Para ter acesso completo a matéria clique aqui.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Especialistas temem que Terceirização possa comprometer direitos dos trabalhadores

A preocupação da presidenta encontra respaldo nas avaliações de especialistas em mercado de trabalho. Hoje, um em cada quatro trabalhadores brasileiros está empregado por meio do modelo de terceirização. Já são 12,7 milhões de pessoas contratados no país por uma empresa para prestar serviço em outra. Nessa condição, recebem um salário 30% menor do que alguém com carteira assinada, tendo assim menos benefícios.
“Com as caraterísticas atuais do mercado, esse número de 12,7 milhões pode bater facilmente em 30 milhões num prazo de cinco anos”, avalia o sociólogo Ruy Braga, professor da Universidade de São Paulo (USP) e que estuda o tema da “precarização” do emprego. “Em poucos anos e com uma nova lei, os terceirizados serão a maioria dos empregados no Brasil.”
Os efeitos de uma aprovação das novas regras são classificados negativamente pelos especialistas e elogiados pelos empresários. O temor está no risco de perda de benefícios e direitos dos trabalhadores.
“O problema é que nada garante que o trabalhador com carteira assinada não será demitido num dia para ser contratado, em seguida, como terceirizado”, diz Antônio Augusto de Queiroz, diretor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

Fonte: AG Brasil

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Marcão volta a pedir auditoria para apurar desvio de R$ 110 milhões na prefeitura


Na sessão da Câmara desta terça-feira (7), o vereador Marcão apresentou uma proposta de auditoria externa para apurar as contas do primeiro mandato da Prefeitura de Campos, entre os anos de 2009 e 2012. Na semana passada, quando o secretário de Governo Anthony Garotinho participou de uma “sabatina” com os vereadores, Marcão apontou o desvio de cerca de R$ 110 milhões descobertos em uma auditoria interna que teria sido “mantida em segredo” pela prefeita Rosinha.
Na ocasião, em resposta a Marcão, Garotinho alegou que o desvio nos cofres públicos teria acontecido durante o mandato interino de Nelson Nahim, irmão do secretário, que ocupou a prefeitura de julho a dezembro de 2010 e que Rosinha “não tinha responsabilidade” sobre o prejuízo. Garotinho acrescentou que esse teria sido o motivo para que o antigo secretário de Fazenda, Francisco Esqueff, fosse exonerado. O secretario afirmou ainda que a prefeita teria “entrado na justiça contra o Banco Central e contra os gestores na época”, mas não comprovou a afirmação. 

No entanto, de acordo com Marcão, consta no relatório da auditoria interna que as aplicações que causaram o prejuízo foram feitas na gestão de Rosinha.

Marcão explicou ao jornal Terceira Via que a prefeita de Campos determinou que fosse feita uma auditoria interna para apurar a regularidade das contas públicas no primeiro mandato. Esse documento teria sido entregue a Rosinha em julho de 2013, mas a prefeita não apresentou os dados coletados à população e também não teria tomado nenhuma providência publicamente quanto ao que havia sido descoberto na auditoria. 
Em novembro do ano passado, Marcão recebeu em mãos o relatório da auditoria interna na íntegra e constatou o desvio de dinheiro público. O vereador denunciou o caso à Polícia Federal, ao Ministério Público Estadual (MPE) e Federal (MPF) e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e da União (TCU).  
“Eu desafio o secretário de Governo e marido da prefeita a autorizar os vereadores da base governista a aprovar a contratação de uma empresa especializada, idônea e reconhecida no mercado financeiro para fazer uma auditoria externa nos cofres públicos no período do primeiro mandato. Até porque, os próprios auditores internos aconselharam a prefeita a fazer essa auditoria externa. Apresento essa proposta e solicito ao presidente da Câmara, Edson Batista, a colocá-la na pauta na sessão de quarta-feira (8) ou na próxima semana”, disse Marcão. 

Nelson Nahim aguarda retratação de Garotinho

O advogado Nelson Nahim, que durante seu mandato como presidente da Câmara de Vereadores assumiu interinamente a Prefeitura de Campos quando Rosinha foi afastada, garantiu à equipe de reportagem do jornal Terceira Via que “não fez nenhuma aplicação indevida e não autorizou ninguém a fazer” na época. 

Nahim disse que “aguarda Garotinho comprovar efetivamente o que foi afirmado por ele na sessão da semana passada”. 
“Eu gostaria que essa afirmação de Garotinho não ficasse somente na palavra. Eu estou aguardando a manifestação dele sobre o assunto e, caso ele não se retrate, vou tomar providências no ponto de vista jurídico. Até porque, eu sou uma pessoa pública e essas afirmações sem provas podem afetar a minha imagem”, declarou.
fonte: Jornal Terceira Via

terça-feira, 7 de abril de 2015

Qual seria a melhor proposta?

“A diferença é que Garotinho não quer criar um fundo para reserva dos royalties, ele quer é pegar empréstimo”, declarou o vereador Marcão Gomes (PT) ao fazer uma comparação entre o seu projeto da criação de um Fundo de Reserva dos Royalties (FRR), que está engavetado na Câmara de Campos, com um projeto que levou o secretário de Governo de Campos, Anthony Garotinho, ir à Brasília defender a criação de um fundo de recomposição das perdas de estados e municípios com os royalties de petróleo.

Segundo Marcão, o planejamento que deve ser cobrado da Prefeitura. “A gente tem que levar em consideração que, de fato, está tudo em queda, mas o município de Campos ainda tem um orçamento invejável. O Garotinho ou a Rosinha, que nem sei mais quem é que responde pela administração pública, deveriam vir a público para mostrar onde será aplicado esse novo empréstimo que querem fazer”, comentou.

Marcão apresentou o projeto do Fundo de Reserva no início de 2014, na Câmara, mas o plano ainda não foi apreciado pelos demais vereadores. A ideia do Fundo toma por base o que é feito nos estados do Alasca (nos Estados Unidos) e de Alberta (no Canadá), visando aplicar um percentual do que é recebido em royalties na criação de um Fundo que gere com seus dividendos uma compensação que se perpetue, mesmo depois de esgotadas as jazidas de petróleo. Enquanto os canadenses destinam 30% dos seus royalties ao seu Fundo, contra 25% do que o Alasca retém para o repasse anual direto aos seus cidadãos, Marcão propôs à criação do FRR apenas 10% do que Campos recebe dos recursos do petróleo, por entender que aqui há mais demandas presentes do que nos EUA ou no Canadá. “Muito embora todos que vivem de petróleo, independente do grau de desenvolvimento do país, tenham que se preocupar com do que viverão as gerações futuras quando o petróleo acabar”, lembrou o vereador.

Marcão ressaltou que se o projeto dele tivesse sido votado há mais tempo, a situação financeira de Campos estaria melhor.

“Hoje o município teria alguns milhões na reserva, se meu projeto tivesse sido votado, aprovado e colocado em prática”, concluiu.

Secretário foi ao Senado e apresentou sua proposta

Na última semana, o secretário Garotinho esteve em Brasília e apresentou uma proposta ao Senado que altera uma resolução e visa permitir que estados e municípios, sofredores da redução de receitas dos royalties, antecipem recurso nos exercícios de 2015 e 2016. A proposta foi encaminhada à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) pelos senadores Marcelo Crivella (RJ) e Rose de Freitas (ES).

A alteração da Resolução 43 permitirá que o município vá ao mercado e contraia um empréstimo, desde que o recurso seja buscado em bancos privados, segundo exigência do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

De acordo com Garotinho, o presidente do Cae, senador Delcide Amaral (MS), informou que logo após a Semana Santa, o projeto de resolução deverá ser apreciado, aprovado e, em seguida, promulgado.

Fonte: Folha da Manhã por Mário Sérgio Junior

Escolha de Renato Janine é elogiada por personalidades ligadas à educação


A cerimônia de posse de Renato Janine Ribeiro como novo ministro da Educação, nesta segunda-feira (6), no Palácio do Planalto, contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, de ministros e de representantes do sistema educacional brasileiro.

Segundo o ministro da Cultura, Juca Ferreira, a chegada de Renato amplia as possibilidades de trabalho entre os ministérios da Educação e da Cultura. “Esse esforço vai qualificar a educação básica no Brasil e deve incorporar a cultura como elemento importante na construção dessa educação qualificada. A educação já avançou muito e se constituiu em uma das principais políticas do governo federal nos últimos 12 anos, mas agora acho que a gente tem condições de dar um novo salto e complementar os processos, atacando certos gargalos, como a qualidade do ensino básico no Brasil”,avaliou.

O presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Gilberto Garcia, acredita que o novo ministro tem condição de colocar em prática suas ideias nas políticas públicas do governo. “Eu tenho muita expectativa que, a partir do pensamento teórico de Janine, possam vir várias ações políticas para a educação brasileira, principalmente na educação básica”, exaltou.

Para o professor universitário e ex-deputado federal Paulo Delgado, o lema do governo federal, Pátria Educadora, é uma visão de longo prazo que o Brasil precisa. “Essas gerações que entram na escola desde a pré-escola têm a perspectiva cada vez maior de chegar à universidade por meio de políticas públicas, que têm sido acertadas. São essas gerações que precisam de bons ministros e de uma sensibilidade do governo para o futuro”, disse.

O antropólogo italiano Massimo Canevacci é amigo do novo ministro desde que chegou ao Brasil, há 30 anos. Massimo enalteceu a capacidade de Janine de criar uma discussão aberta sobre a educação.“Ele consegue dialogar com uma pessoa que é totalmente diferente dele. Essa capacidade de dialogar é parte construtiva do Renato. Por isso, eu acho que a educação é baseada no diálogo. Dialogar com os diferentes tipos de pessoa é fundamental”.

Fonte: Blog do Planalto

sexta-feira, 3 de abril de 2015

A passagem!!!


Páscoa significa passagem!!!
 É a celebração mais importante da Igreja Cristã, onde se comemora a ressurreição de Jesus Cristo. A Páscoa está inserida na Semana Santa, onde na "Sexta Feira Santa" é celebrada a crucificação de Jesus, e no "Domingo de Páscoa" se celebra a Ressurreição e sua primeira aparição para os seus discípulos.
Dias de reflexão a todos os amigos!!!

quinta-feira, 2 de abril de 2015

PRF aperta fiscalização

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforçam a fiscalização nas principais estradas e rodovias do país, a partir de hoje (2), na Operação Semana Santa, que se estende até segunda-feira (6). Os policiais estarão atentos para comportamentos de risco de motoristas nas rodovias, como ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e direção sob o efeito de bebidas alcoólicas.

Motoristas que dirigem caminhões com dois reboques, veículos com dimensões excedentes e caminhões cegonha devem ficar atentos aos horários permitidos para o tráfego em rodovias de pista simples. O trânsito desses veículos está suspenso hoje, das 16h às 24h, amanhã, das 6h às 12h, e domingo, das 16h às 24h.

A PRF também recomenda aos motoristas que pretendem viajar a fazer revisão no carro, verificar palhetas dos limpadores de para-brisa, itens de iluminação e de sinalização.

AG Brasil