quarta-feira, 23 de abril de 2014

Bomba: Bandas locais sem "tempero" especial estão à míngua



Após o professor João Vicente Alvarenga, ex-superintendente da Fundação Trianon, desabafar via blog da jornalista Luciana Portinho e replicado em vários blogs e redes sociais, de que na atual política cultural da cidade de Campos dos Goytacazes “inverteram a ordem do preceito que prega a supremacia do interesse público sobre o privado” e de que “a gestora pública na área da cultura, apoiada pelo executivo municipal, tem invertido despudoradamente aquela lógica, ou seja, se pratica a supremacia do interesse privado sobre o público", o blog do Vereador Marcão vem recebendo diversas outras informações a respeito da política cultural da cidade, que estamos apurando com a seriedade que o assunto merece.

Alguns relatos que nos chegam dão conta de que grupos musicais da cidade que não têm o mesmo prestígio e o "tempero" com a presidente da Fundação não receberam seus cachês relativos aos shows realizados no "Verão da Família", no Farol de São Thomé. Alguns grupos já ameaçam procurar parte da imprensa para externar a insatisfação. 

Ainda de acordo com o relato do professor João Vicente Alvarenga, "se quem não deve não teme, Patrícia Cordeiro tem muito a temer, a começar porque se esconde da mídia para simples prestações de conta de sua gestão e esclarecimentos ao eleitor sobre como o dinheiro da cultura está sendo usado”, declarou João Vicente, que acrescentou:

— O recurso da cultura está sendo usado para fins públicos e também privados, como por exemplo, a montagem de um mega estúdio de gravação, que custou altíssimas somas e que deverá ser usado pela oligarquia dominante da democracia goytacá nas próximas eleições — afirmou ao blog da jornalista Luciana Portinho.

O vereador Marcão já adiantou que na próxima sessão da Câmara Municipal de Campos, que será realizada na terça-feira (29), poderá trazer mais novidades sobre o caso, de acordo com as denúncias que estão sendo encaminhadas ao blog e que estão sendo devidamente apuradas.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Vacinação contra gripe começa hoje


vacinação
Vacinação: com a nova regra do Ministério da Saúde, crianças entre 6 meses e 5 anos incompletos poderão ser imunizadas Arquivo/Agência Brasil
Começa hoje (22) a  Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Este ano, a imunização deve atingir mais crianças do que em anos anteriores, já que a faixa etária definida pelo Ministério da Saúde foi ampliada. Com a nova regra, crianças de 6 meses a menos de 5 anos poderão ser vacinadas. No ano passado, apenas crianças com até 2 anos podiam receber a vacina.

Representantes do governo acreditam que a ampliação dessa faixa etária vai beneficiar tanto as crianças quanto outros grupos vulneráveis, como menores de 6 meses de idade que ainda são amamentados, idosos e pessoas com doenças crônicas.

A campanha continua até 9 de maio e a meta do governo é vacinar pelo menos 80% do público, que representa 49,6 milhões de crianças. A vacina também será disponibilizada para grupos considerados mais vulneráveis à gripe, como as pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, mães até 45 dias após o parto, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

O Ministério da Saúde ainda incluiu pessoas que têm doenças crônicas não transmissíveis ou que estão em condições clínicas especiais, mas não definiu uma meta a ser atingida nesses casos. Essas pessoas terão que apresentar prescrição médica no ato da vacinação

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), e o governo brasileiro se baseia em estudos que apontam que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

De acordo com o ministério, serão distribuídos 53,5 milhões de doses da vacina, capazes de proteger pessoa de três subtipos do vírus da gripe (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O material será distribuído para 65 mil postos de vacinação e 240 mil pessoas estarão envolvidas na imunização.

Para os locais de mais difícil acesso, o governo anunciou que vai disponibilizar 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

O tema deste ano será Vacinação contra a Gripe: Você Não Pode Faltar, e a campanha será veiculada na TV, no rádio, na mídia impressa e internet, com custo total de R$ 14 milhões

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Semana Santa e a Páscoa


Aproveitando para enviar aos amigos leitores de nosso blog uma Páscoa abençoada e que todos possamos aproveitar o momento para reflexão e acima de tudo, lembrar e reverenciar aquele que morreu na Cruz para nos salvar: Jesus Cristo. Páscoa é ajudar mais gente a ser gente, é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte. É renascimento, é recomeço, é uma nova chance pra gente melhorar as coisas que não gostamos em nós. 

O que é:

Muito antes de ser considerada a festa da ressurreição de Cristo, a Páscoa anunciava o fim do inverno e a chegada da primavera. A Páscoa sempre representou a passagem de um tempo de trevas para outro de luzes, isto muito antes de ser considerada uma das principais festas da cristandade. A palavra “páscoa” – do hebreu “peschad”, em grego “paskha” e latim “pache” – significa “passagem”, uma transição anunciada pelo equinócio de primavera (ou vernal), que no hemisfério norte ocorre a 20 ou 21 de março e, no sul, em 22 ou 23 de setembro.

O cordeiro é um dos principais símbolos de Jesus Cristo, já que é considerado como tendo sido um sacrifício em favor do seu rebanho. Segundo o Novo Testamento, Jesus Cristo é “sacrificado” durante a Páscoa (judaica, obviamente). Isso pode ser visto como uma profecia de João Batista, no Evangelho segundo João no capítulo 1, versículo 29: “Eis o Cordeiro de Deus, Aquele que tira o pecado do mundo”.

Paulo de Tarso (na primeira epístola a Coríntio no capítulo 5, versículo 7) diz: “Purificai-vos do velho fermento, para que sejais massa nova, porque sois pães ázimos, porquanto Cristo, nossa Páscoa, foi imolado.“

Jesus, desse modo, é tido pelos cristãos como o Cordeiro de Deus (em latim: Agnus Dei) que supostamente fora imolado para salvação e libertação de todos do pecado. Para isso, Deus teria designado sua morte exatamente no dia da Páscoa judaica para criar o paralelo entre a aliança antiga, no sangue do cordeiro imolado, e a nova aliança, no sangue do próprio Jesus imolado. Assim, a partir daquela data, o Pecado Original tecnicamente deixara de existir.

A Cruz também é tida como um símbolo pascal. Ela mistifica todo o significado da Páscoa, na ressurreição e também no sofrimento de Jesus. No Concílio de Nicea em 325 d.C, Constantino decretou a cruz como símbolo oficial do cristianismo. Então, ela não somente é um símbolo da Páscoa, mas o símbolo primordial da fé católica.

O pão e o vinho simbolizam a vida eterna, o corpo e o sangue de Jesus, oferecido aos seus discípulos, conforme é dito no capítulo 26 do Evangelho segundo Mateus, nos versículos 26 a 28: “Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Bancos só reabrem dia 22


Os bancos não vão abrir nos próximos dias 18 e 21, devido aos feriados nacionais de Sexta-feira da Paixão e Tiradentes, informou hoje (16) a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A Febraban orienta a população a utilizar os canais alternativos de atendimento para fazer as operações bancárias, como caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking, banco por telefone e correspondentes (casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados).

As contas com vencimento marcado para os feriados, como as de consumo (água, luz, telefone e TV a cabo, por exemplo) e os carnês, poderão ser pagas no próximo dia útil subsequente (22), sem incidência de multa. Os tributos, normalmente, já estão com data ajustada pelo calendário de feriados (federais, estaduais e municipais).

Os clientes também podem agendar nos bancos o pagamento das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos, ou em correspondentes. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do Débito Direto Autorizado (DDA).

Campos sem 63 das 82 ambulâncias contratadas desde 2013, e trabalhadores sem receber


Ambulância do filme “Os Caça Fantasmas”
Ambulância do filme “Os Caça Fantasmas”

Das 82 ambulâncias terceirizadas em contrato, desde dezembro de 2013, com a Prefeitura de Campos, apenas 19 estão prestando o serviço essencial de Saúde Pública do município. E do pessoal herdado pela atual Nova Master da antiga empresa GAP, cujas relações com os Garotinho foi alvo de escândalo de repercussão nacional, 120 funcionários estão até agora sem receber o mês trabalhado de março, sem dinheiro para bancarem a Páscoa das suas famílias.
A despeito das promessas do governo Rosinha, cujo líder na Câmara, vereador Paulo Hirano (PR), chegou a prometer em fevereiro que todas as 82 ambulância estariam circulando em março, das 26 que desde então haviam sido entregues, além de nenhuma nova chegar, sete delas se encontram paradas por problemas mecânicos, segundo denunciaram hoje à repórter da Folha Dora Paula Paes os representantes dos motoristas que estão sem receber seus salários. Eles ameaçam cruzar os braços e parar completamente o serviço, já reduzido a menos de 25% da demanda, se a situação continuar. Junto a representantes da Nova Master, a informação é de que, só após a Páscoa, terão finalmente depositados seus vencimentos de março.
Sem 63 (56 que nunca chegaram, mais sete que estão à espera de conserto) das 82 ambulâncias contratadas desde dezembro, e com motoristas ameaçando parar por não receber salários, a promessa da Prefeitura de Campos, feita em TV e rádio no programa Folha no Ar, no último dia 8, pelo secretário de Administração Fábio Ribeiro, seria de que as 56 ambulâncias restantes chegariam num prazo entre 45 a 60 dias, num envio de 10 novas ambulâncias por semana. Passada mais de uma semana sem que nenhuma ambulância tenha sido entregue, hoje, dia 16, a secretaria de Comunicação, cobrada pela reportagem da Folha, enviou por e-mail mais uma promessa:

“De acordo com o secretário municipal de Administração e Gestão de Pessoas, Fábio Ribeiro, o prazo é que a Nova Master entregue as ambulâncias até o dia 20”.

Fonte: Blog Opiniões - Folha da Manhã

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Marcão responde a Wladimir Garotinho


Vereador Marcão
Vereador Marcão

“Ainda bem que dessa vez Wladimir foi mais prudente e falou ‘acho’, pois, da última vez que ele foi fazer previsões, falou que o seu grupo político iria fazer os 25 vereadores e a oposição nenhum. Na realidade, acabou fazendo 19 vereadores, e a oposição, seis. Se for para ‘achar’, eu acho que o PR só faz um deputado estadual de Campos e também acho que Garotinho desiste de ser candidato a governador. Com certeza o objetivo político de seu pai é pulverizar os votos em Campos e eleger quem ele realmente quer com os votos de outros municípios, tentando impedir o surgimento de novas lideranças em Campos, seja dentro ou fora de seu grupo, pois, lançou vários candidatos de sua base. Analisando as possibilidades da oposição com certeza o PSDC tem a possibilidade de eleger um deputado estadual na região, o PSD dependendo do cargo que o deputado Wagner Montes irá disputar, pode eleger deputados nas sobras de votos na região, assim como o PSOL também pode eleger deputados com a sobra dos votos do Marcelo Freixo. Temos ainda candidatos do PMDB, do PRB e do PT com reais possibilidades de eleger dois deputados estaduais e um deputado federal na região. Com a candidatura de Lindbergh a governador, teremos muitos votos na legenda para deputados e isso fará com que as nossas bancadas aumentem de tamanho”.

(Marcão, vereador e pré-candidato a deputado estadual pelo PT)

Fonte: Blog Opiniões - Folha da Manhã