sexta-feira, 6 de março de 2015

IFF de Campos sediará Polo de Inovação


O Instituto Federal Fluminense teve sua proposta para a implantação de um polo de inovação, na área de “Monitoramento e Instrumentação para o Ambiente”, aprovada na chamada pública da Embrapii. Isso significa dizer que o Instituto vai ampliar e gerar novas ações, em parceria com o setor produtivo regional, no desenvolvimento de tecnologia, de serviços inovadores e na qualificação de recursos humanos.
O polo será estruturado no campus Rio Paraíba do Sul/Upea, em Campos, e receberá da Emprapii R$ 3 milhões para financiamento de um plano de ação de três anos. Além disso, haverá recursos do IFFluminense e também os que serão captados junto às empresas.
O espaço atenderá a demandas de uma cadeia industrial bem diversa tendo como foco pesquisas sobre recursos hídricos, energia e resíduos, áreas que têm vinculação direta com os projetos de pesquisa que já vem sendo desenvolvidos no curso de Mestrado Profissional em Engenharia Ambiental do Instituto.
“Neste momento, em que cinco institutos federais foram selecionados para sediar polos de inovação, é muito importante nos percebermos enquanto rede federal e, nesse sentido, os polos emergem com o compromisso de contribuir para a materialização de um modelo que atenda à constituição de um trabalho de pesquisa e inovação em todos os IFs”, afirma o reitor do IFFluminense, Luiz Augusto Caldas, acrescentando, sob uma perspectiva mais local, que “estar nesse primeiro grupo significa uma oportunidade de aprofundar, ainda mais, a relação do IFF com a comunidade e com o setor produtivo local, para que este possa agregar conhecimento e inovação, na perspectiva de ampliar o seu potencial de geração de trabalho e renda”, diz.
A proposta enviada pelo IFF já contava com 17 cartas de intenção de indústrias da região interessadas em participar do projeto. Empresas como a Codin e outras, do setor cerâmico, em Campos; o polo produtor de rochas ornamentais, em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste; empresas de energia, entre outras. A partir da aprovação na chamada pública, divulgada nesta quarta-feira (04/03), o próximo passo será formalizar as parcerias com essas empresas, por meio de contrato pela Fundação Pró-IFF.
“Além da pesquisa e da inovação, o polo terá um papel importante na formação de recursos humanos. Haverá abertura de bolsas para estudantes e servidores, para os profissionais das empresas envolvidas e também a oferta de cursos de capacitação por meio da Escola de Formação Continuada, do Centro de Referência em Tecnologia, Informação e Comunicação na Educação do IFF”, acrescenta.
A Upea, que já é, desde a sua criação, em 2007, um espaço de pesquisa na área ambiental, ganhará uma nova estrutura para atender as demandas enquanto polo de inovação. Sua área atual de 5.764,18 metros quadrados passará para 25.764,18 metros quadrados e está prevista a construção de um prédio de três andares com laboratórios para o desenvolvimento dos projetos. Depois desta primeira etapa de três anos, haverá uma avaliação dos resultados para credenciamento definitivo, o que pode ocorrer até mesmo antes, caso as metas propostas sejam atingidas.
Participam do projeto toda a equipe de servidores do campus Rio Paraíba do Sul/Upea, com o apoio da Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação e do Núcleo de Inovação Tecnológica do IFF.
Saiba Mais: Os polos serão unidades compostas por laboratórios de pesquisa aplicada, atuando em uma área de competência específica, e serão implantados nos campi dos institutos federais selecionados. Alunos e professores do próprio instituto, profissionais das indústrias e pesquisadores do Brasil e até do exterior serão responsáveis pela execução dos projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I).
A implantação de polos de inovação tem o objetivo de promover o aumento da competitividade e da produtividade do parque industrial nacional pelo desenvolvimento da pesquisa aplicada. Além do IFFluminense, foram selecionadas propostas dos institutos federais da Bahia, na área de equipamentos médicos; do Ceará, de sistemas embarcados e mobilidade digital; do Espírito Santo, de metalurgia; e de Minas Gerais, de sistemas automotivos inteligentes.
fonte: Ascom

quarta-feira, 4 de março de 2015

Aumenta o "pacote de maldades" da prefeita Rosinha

Durante a sessão desta terça-feira (03) foram aprovados novos projetos enviados pela prefeita Rosinha Garotinho (PR). A maior polêmica ficou por conta de uma proposta que reajusta o Imposto Sobre Serviços (ISS). “Empresas que antes pagavam 1% agora irão pagar 5%. Exemplo: obras de construção civil, reparação conservação e reforma de edifícios, limpeza, conservação e manutenção de vias e outros”, explicou o vereador Marcão (PT), ressaltando que ”ano passado a prefeita reteve valores do PreviCampos e não repassou no prazo. Ela pagava multa de até 20% pelo atraso. Agora ela reduz a multa para 2%, facilitando a inadimplência dela. Enquanto o contribuinte paga a Prefeitura altas multas: 10% até 30 dias após o vencimento, 20% até 60 dias, 30% até 90 dias e 40% a partir de 90 dias, + 1% ao mês”, comentou Marcão. O vereador Rafael Diniz (PPS) também entrou no debate. “Se atrasaram o repasse quando a multa era de 20%, fico imaginando agora, que ela reduziu para 2%”, frisou Diniz. 

A nota completa você confere aqui no Blog do Bastos da Folha da Manhã Online.

terça-feira, 3 de março de 2015

TV Câmara inicia as filmagens de documentário

A equipe da TV Câmara Campos iniciou na última quinta-feira (26) as filmagens do documentário sobre o Palácio Nilo Peçanha, atual sede do Legislativo campista. O material tem a responsabilidade de retratar toda a história do prédio inaugurado em 1935 para ser a sede do Fórum Nilo Peçanha, hoje Fórum Maria Tereza Gusmão, localizado na Avenida Quinze de Novembro. O primeiro entrevistado foi o pesquisador Jorge Siqueira. Detentor de um vasto arquivo sobre o Fórum, ele falou sobre a construção do Palácio. “Em 1921, o então presidente do Estado do Rio de Janeiro, Raul Veiga, mandou verbas para a construção de um novo Fórum para a cidade”.

O valor não foi suficiente e as obras foram retomadas 13 anos mais tarde pelo então governador Ari Parreiras. “Ele finalizou o prédio em 1934, mas sua inauguração festiva ocorreu em 28 de março de 1935. O palácio se tornou um monumento histórico que merece ter destaque em nossa cidade”, concluiu.

Foram entrevistados o arquiteto Humberto das Chagas Neto e o pesquisador João Pimentel, que produziu um vídeo sobre o Palácio. Na próxima semana, a mestre em Planejamento Regional e Gestão de Cidades, Rosilene Tavares, e a doutora em Planejamento Urbano e Regional, Elis Miranda, vão falar sobre o Quadrilátero Histórico.

Rosilene e Elis escreveram um artigo científico intitulado “Representações no espaço: o quadrilátero histórico em Campos dos Goytacazes”, onde elas analisam o conjunto arquitetônico estruturado no entorno da Praça do Rio Branco, no qual se destacam o prédio do Liceu de Humanidades de Campos, construído em meados do século XIX para residência do Barão da Lagoa Dourada; o do Vila Maria, edificado nas primeiras décadas do século XX; o Palácio Nilo Peçanha e a própria Praça.

Ascom

segunda-feira, 2 de março de 2015

Terra, planeta água!!!


Antes de Cristo, Tales de Mileto, já dizia: tudo vem da água, tudo possui água... A inexistência da água traz a inexistência da vida... Ela é a primeira substância que origina a vida. O problema da água na região Sudeste é uma realidade. Nem mesmo as chuvas que caíram nos últimos dias  em São Paulo,  Minas  e  parte  do  Rio de  Janeiro  deram um alívio  substancial.  A importância da conservação e recuperação das florestas e dos solos fica mais evidente nesta época de crise da água. Para isso, é preciso lembrar a importância de políticas públicas para gestão dos recursos naturais.  

Não adianta fugir desta realidade.A gestão da água – que é um recurso renovável,  porém não é infinito – é,  sim, dever dos gestores. O Estado, em todas suas esferas, tem que fazer a sua parte, que podem ter diversas formas,como o planejamento, a educação ambiental e o comando e controle, que inclui o licenciamento e a fiscalização rígida. Recentemente, a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo  tem observado com cautela a elevação  do  nível  do  Sistema  Cantareira,  que  abastece  6,5  milhões  de  pessoas  na  capital paulista. 

Diante deste quadro, o Governo do Estado estuda a adoção de rodízio no abastecimento de água. A maioria dos moradores apoia a implantação de um rodízio de água, segundo pesquisa Data Folha divulgada pelo jornal Folha de São Paulo. O levantamento mostrou que 60% dos paulistas  entrevistados apoiam a  medida.  Ou seja,  a  população já  entendeu a  gravidade do problema e quer colaborar. A situação no estado do Rio de Janeiro não é muito distante da dos paulistas. Estudiosos no assunto  alertam  que   se  não  houver  ações  para  diminuir  o  consumo  agora,  os  fluminenses também poderão enfrentar rodízios drásticos como o que os paulistas estão prestes a enfrentar.São medidas simples e eficazes que podem fazer a diferença. 

Vejamos algumas: Uma ducha aberta por 15 minutos consome 135 litros. Feche a torneira ao se ensaboar e reduza o tempo para 5 minutos: o consumo cai para 45 litros. Cinco minutos com a torneira aberta consome 12 litros ao escovar os dentes. Molhe a escova e feche a torneira. O Consumo cai para menos de 1 litro.  Uma  única  pessoa  pode  economizar  1,9  milhão  de  litros  de  água  ao  longo  da  vida simplesmente escovando os dentes com a torneira fechada. Ao usar o vaso sanitário não aperte a descarga mais tempo do que o necessário. Cada acionamento de seis segundos gasta de 10 litros a 14 litros.  Ao fechar a torneira, certifique-se de que ela não ficou pingando. Ao longo de um ano, esse pinga-pinga de “apenas umas gotinhas” desperdiça, pelo menos, 16 mil litros de água. 

Então amigos, a hora é agora. Cada um fazendo a sua parte. Governos e população juntos em prol de um futuro sem crise de abastecimento desse bem primordial que é a água.

Vereador Marcão Gomes.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Prefeita Rosinha aumenta "pacote de maldades" contra o servidor público

Na sessão desta quarta-feira (25) mais uma vez a prefeita Rosinha Garotinho prejudicou os servidores públicos do município, infelizmente os vereadores que defendem o desgoverno rosa, aprovaram uma série de medidas prejudiciais aos servidores, votei contrário a esse ‘pacote de maldades’. As modificações foram as seguintes-

Rosinha e Garotinho prejudicando os Servidores

Passou a utilizar os recursos da reserva técnica do Previcampos, na prática isso significa que a prefeitura deixa de pagar os benefícios aos servidores por intermédio de seu próprio tesouro, existindo uma autorização para a prefeita Rosinha usar e abusar da reserva técnica. Ou seja, os recursos que deveriam estar rendendo juros no Previcampos em aplicações financeiras em favor dos servidores serão utilizados e a prefeitura se exime de pagar através de seus cofres e tira esse rendimento dos servidores.

Rosinha e Garotinho prejudicando os profissionais da área de saúde

Também foi aprovado projeto que revogou a complementação  salarial dos funcionários estaduais da área de saúde municipal; foi revogada a lei que instituiu a jornada de trabalho para os servidores ocupantes do cargo de médico que atuam em regime de plantão e a também revogada a lei que dispõe sobre a gratificação especial para o profissional médico de emergência em exercício na rede hospitalar pública do município de Campos.

Rosinha e Garotinho prejudicando mais Servidores

Em outro projeto a prefeita Rosinha e Garotinho reduz a gratificação de todos os profissionais de nível superior em 20 por cento, reduz também no mesmo percentual o prêmio de produtividade dos servidores e reduz ainda para cinquenta por cento o valor que o servidor de carreira recebe a título de cargo de confiança.

Mais uma vez projetos que tiram direitos dos servidores públicos. Um verdadeiro “pacote de maldades” contra o servidor. A prefeita deixa de complementar o salário dos servidores estaduais que atuam na área de saúde do município, modifica a jornada de trabalho que foi aprovada na Câmara de Vereadores no ano passado e agora ela resolve revogar, menos de um ano depois, a mesma lei que ela encaminhou em 2014. O governo bate cabeça, não sabe o que faz. Não tem planejamento e é incompetente. E de quebra, tira do profissional médico de emergência a gratificação. Terá sido por causa da manifestação do Sindicato dos Médicos que chamou em nota pública o secretário de governo Anthony Garotinho de mentiroso? Um verdadeiro absurdo contra os servidores!!!

Votei em favor do servidor negando e protestando com veemência na tribuna da Câmara. É uma covardia o que esse desgoverno faz com nossos servidores. Uma lástima.

Vamos em frente!!! Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe!!!

Prefeita Rosinha "mete a mão" nos recursos dos servidores municipais

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Fies abre inscrições para novos contratos nesta segunda (23)

A partir desta segunda-feira (23) está aberto o sistema para novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Interessados têm até o dia 30 de abril para se inscrever. A iniciativa abrange todos os estudantes matriculados em cursos superiores, que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação. O Fies é um programa do Ministério da Educação que financia o curso de graduação no ensino superior de estudantes matriculados em instituições privadas. Para se inscrever, o candidato deve acessar a página do programa na internet e informar os dados pessoais.