sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Enem tem novo recorde no número de inscritos


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou novo recorde no número de participantes. Em 2014, 8,7 milhões de estudantes se inscreveram, o que representa um aumento de 21,6% de em relação ao ano anterior. Desde 2009, ano em que foi reformulado e passou a ser utilizado também como mecanismo de seleção para ingresso no ensino superior, o número de participantes mais que dobrou. Naquele ano, foram 4,1 milhões de inscritos.

A região Norte foi a que teve maior aumento no número de inscritos, 27,36%, atingindo total de 950.245 participantes. Em seguida veio Centro-Oeste, com aumento de 24,49%, 772.658 participantes; e Nordeste, com 22,01% de aumento, 2.877.673 participantes.

O estado que mais cresceu em número de inscritos foi o Amapá. O crescimento foi de 48,64%, alcançando o total de 62.304 participantes. O segundo maior crescimento foi alcançado no Distrito Federal, 40,20% com total de 160.910 participantes; o terceiro, Goiás, com 37,25% e total de 268.856 participantes.

Mais de 70% são isentos da taxa de inscrição
Uma análise do perfil quanto a pagamento/isenção, revela que 57,17% (4,9 milhões) dos participantes neste ano são estudantes isentos da taxa de inscrição por motivo de carência comprovada. Outros 16,33% (1,4 milhão) receberam a isenção por terem cursado o ensino médio em escola pública. Os demais 26,48% (2,3 milhões) são pagantes.

Os estudantes que se autodeclararam negros são a maioria dos inscritos, cerca de 5 milhões, parcela de 57,91% do total. Os que se autodeclaram brancos são quase 3,3 milhões, parcela de 37,70% do total.

Na análise por gênero, estudantes do sexo feminino são a maioria, 5 milhões, o que representa 58,11% do total de inscritos. Os do sexo masculino são 3,6 milhões, participação de 41,88%.

Participação abre portas
O Enem foi criado em 1998 com o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da educação básica e, a partir disso, contribuir para a melhoria da qualidade do ensino.

Com a reformulação em 2009, o exame passou a contribuir ainda mais para a democratização das oportunidades de acesso às vagas oferecidas por Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) públicas e privadas. Hoje, o Enem é requisito para seleção de alunos em 115 universidades federais, estaduais e institutos de tecnologia por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A nota do candidato participante também abre portas para outros programas do governo federal, como o ProUni, que oferece bolsas de estudo parciais e integrais em IFES privadas. Uma boa média final pode garantir o acesso ao programa Ciência sem Fronteiras.

Além disso, o exame é pré-requisito para firmar contratos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Também serve como certificação de conclusão do Ensino Médio em cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Viva o Brasil e a Democracia


Democracia é uma forma de governo em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente — diretamente ou através de representantes eleitos — na proposta, no desenvolvimento e na criação de leis, exercendo o poder através do sufrágio universal. Ela abrange as condições sociais, econômicas e culturais que permitem o exercício livre e igual da autodeterminação política. Sendo assim, não há democracia sem povo. 
Neste ano, elegemos Deputados Estaduais, Deputados Federais, Governadores, Senadores e a Presidente da República. Numa democracia, como ocorre no Brasil, as eleições são de fundamental importância, além de representar um ato de cidadania e amor a pátria. Os dias destinados à realização das eleições representam um dos raros momentos em que todos se igualam, pois não há diferença de raça, sexo, condição financeira, classe ou grupo social, já que existe igualdade de valor no voto dado por cada cidadão. 
Neste último domingo (26-10), o Brasil reelegeu a Presidenta Dilma Rousseff (PT) com 51,6% dos votos, contra 48,3% do tucano Aécio Neves (PSDB). Ficou claro nesta eleição que a melhor distribuição de renda através dos programas sociais, a manutenção do índice de desemprego em patamares aceitáveis enquanto uma crise assola o mundo, os grandes investimentos em educação, com programas como o ‘pronatec’, ‘prouni’ e ‘ciências sem fronteiras’, em saúde como o programa ‘mais médicos’, acabaram fazendo a diferença na eleição em favor de Dilma.
Considero que a maior de todas as prioridades do novo governo da Presidenta Dilma será unir o Brasil em torno de um projeto cada vez mais voltado para todos os brasileiros, e mostrar que é possível aliar continuidade e renovação, construindo as grandes reformas necessárias ao desenvolvimento do país. A dificuldade deverá vir do Congresso, que estará mais fragmentado, dividido entre mais partidos, o que torna mais complexa a composição em torno de projetos. As vitórias no campo social, com importantes programas voltados à educação devem dar um passo à frente com a qualificação de mão de obra. Na economia, os desafios serão de reequilibrar a balança comercial e manter o controle sobre a inflação, onde o governo tem o trunfo de ter mantido bom nível de reservas cambiais aliado ao baixo nível de desemprego no país.
A campanha em muitos momentos dividiu o país entre regiões e também entre classes, porém não podemos esquecer que jogamos todos no mesmo time e temos que procurar a unidade. Acredito que Dilma fará isto e irá provar que pode governar não apenas para seu eleitorado, a maioria, mas também para os cidadãos que escolheram Aécio Neves. Afinal o Brasil é de todos nós !!! 

Vereador Marcão Gomes.
Publicado no jornal Folha da Manhã em 28-10-2014

Marcão pede extratos da prefeitura de Campos

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Marcão quer desvendar possível "rombo" na prefeitura de Campos


O vereador Marcão propôs que o rombo nos cofres da Prefeitura de Campos seja discutido na próxima semana Rombo de R$ 600 milhões dos cofres da Prefeitura é tema na Câmara 

O rombo de R$ 600 milhões dos cofres da Prefeitura de Campos, denunciado pelo Jornal Terceira Via, foi assunto debatido na Câmara Municipal de Campos, nesta quarta-feira (29 de outubro). O vereador Marcão propôs que fosse redigido um requerimento, solicitando que o secretário municipal de Fazenda, Walter Jobe, apresente um relatório com extratos bancários de tudo que foi quitado e ainda será pago pela prefeitura, no período de janeiro deste ano até agora. “O que nós queremos saber é se a saúde do município está em pleno vigor ou doente”, declarou Marcão.

“Depois de alguns meses que solicitei à prefeitura informações sobre o rico orçamento, que hoje é de quase R$ 12 bilhões, quis saber onde está o dinheiro de Campos. Me deparo com uma matéria na imprensa, falando sobre um rombo de R$ 600 milhões. A matéria fala ainda que empreiteiras estão tendo que fechar as portas por falta de repasse”.

O vereador Fred apresentou uma lista de atrasos nos repasses de verbas, na qual destacou o plano de saúde UH, a Associação de Proteção e Orientação Aos Excepcionais (APOE) e o atraso nos pagamentos de empresas terceirizadas – entre elas, construtoras que tiveram obras paralisadas. 

Ao falar sobre o plano de saúde, que atende funcionários da prefeitura, Marcão lembrou ainda que foi procurado por mães da creche municipal Getúlio Vargas, informando que a escola mandou os alunos para casa por falta de auxiliares de creche, que estão com os salários atrasados.

Terceira Via

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Processo seletivo do IFF até 7de novembro

Está em andamento o Processo Seletivo de Ingresso aos Cursos Técnicos de Nível Médio para o 1º e o 2º semestres letivos de 2015, nos campi Bom Jesus do Itabapoana, Cabo Frio, Campos-Centro, Campos-Guarus, Itaperuna, Macaé e Quissamã, nos termos do Artigo 39 da Lei 9.394/96, do Decreto Nº 5.154/2004 e da Resolução CNE/CEB Nº 04 de 06 de junho de 2012. Mas fiquem atentos: término das inscrições: Sexta-Feira, 07 de Novembro de 2014 às 20:00. Quer saber tudo sobre o assunto? Clique aqui.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Dilma:Fui reconduzida para fazer as grandes mudanças que a sociedade brasileira exige


Acompanhada do ex-presidente Lula e cercada por líderes de partidos que a apoiaram, a presidente reeleita Dilma Rousseff pregou o diálogo como forma de fazer o país avançar. Segundo ela, ao contrário do que muitos imaginam, uma eleição apertada pode significar mudanças mais rápidas e expressivas do que uma vitória ampla.

- Em lugar de ampliar divergências, tenho esperanças que a energia mobilizadora [da disputa eleitoral] tenha preparado um bom terreno para a construção de pontes. O calor da disputa deve ser transformado em energia construtiva de um novo momento do Brasil. O debate das ideias, o choque de posições podem produzir espaços de consenso capazes de mover o país – afirmou em meio aos gritos de apoio da militância que lotou o auditório de um hotel localizado próximo ao Palácio do Alvorada, às margens do lago Paranoá, em Brasília.

A presidente garantiu que vai trabalhar pela implantação das reformas, especialmente a política, que pretende levar adiante por meio de uma consulta popular. Senadores consultados pela Agência Senado avaliam que esse é um dos principais desafios da presidente em seu segundo mandato.

- Fui reconduzida para fazer as grandes mudanças que a sociedade brasileira exige. Naquilo que o meu esforço e poder alcançam, estou pronta para responder a essa convocação. Sei das limitações de cada presidente e do poder de liderar as causas populares. Quero liderar da forma mais pacifica e democrática esse momento transformador. Estou disposta a abrir canais de diálogo com a sociedade.

Dilma também afirmou que vai incentivar o combate à corrupção, por meio do fortalecimento das instituições de controle. E que proporá mudanças legislativas para acabar com a impunidade.

Economia

A presidente prometeu trabalhar pelo ajuste das contas públicas, sem descuidar dos níveis de emprego. “Pretendo abrir canais de diálogo com a classe produtiva”, anunciou.

Por fim, Dilma se disse mais preparada para o novo mandato.

- Vamos continuar construindo um país melhor, de solidariedade e oportunidades, que valoriza o trabalho e a energia empreendedora, que cuidas das pessoas. Um país voltado para a educação, cultura, ciência e inovação. Mais uma vez, Brasil, essa filha tua não fugirá da luta – disse.

Agência Senado

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Tranformação pela Educação

Nos últimos anos, é inegável o grande investimento por parte do Governo Federal na iniciativa de ampliar o acesso ao ensino superior por meio de diversos programas, entre eles podemos destacar o ‘Ciência Sem Fronteiras’ e o ‘Prouni’. Entendo que o comprometimento do Estado com a ampliação do acesso ao ensino superior e com a diminuição da desigualdade regional, racial e de renda no acesso ao mesmo é fundamental para a melhoria da qualidade de vida de nossa população.
O Prouni concede bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em instituições privadas de ensino superior, de acordo com a renda do estudante. Podem participar estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais da escola; estudantes com deficiência; professores da rede pública de ensino do quadro permanente que concorrerem a cursos de licenciatura.
A grande importância do Prouni é o quanto ele democratizou o acesso ao ensino superior no país. Já o programa Ciência sem Fronteiras estimula o intercâmbio de conhecimento, permitindo a ida de brasileiros a outros países para estudar nos mais renomados centros de pesquisa de todo o mundo.O investimento nesses jovens estudantes é também um investimento no futuro do Brasil, visto que o Programa busca expandir e internacionalizar a ciência e a tecnologia do país.
Há alguns dias estava conversando com o Professor Luciano D’Ângelo e fiz a seguinte pergunta – Luciano você tem notado como não temos mais a presença de crianças vendendo balas, engraxando sapatos, ou ainda pedindo esmolas aqui no centro de Campos? E passamos a observar o que se passava ao nosso redor, ficamos observando e conversando durante quase 2 horas e não sentimos aquelas presenças que antes eram habituais. O professor virou para mim com um sorriso e disse – Sabe o que é isso Marcão? É a presença do Estado na vida das pessoas, pois para receber o ‘bolsa família’ as crianças não podem estar aqui esmolando e sim na escola. Isso faz uma grande diferença, o Brasil está dando certo.
Chego ao fim deste texto com a certeza de que aquelas crianças que antes pediam esmolas engraxavam sapatos e vendiam balas, em breve estarão utilizando-se do ‘Prouni’ e do ‘Ciências sem Fronteiras’, e serão médicos, advogados, engenheiros, pesquisadores, professores e o que quiserem ser, pois o Estado está influenciando positivamente em suas vidas.  
Isso demonstra que os investimentos realizados pelo Governo Federal nos programas sociais e educação superior estão conseguindo atingir um público que nunca imaginaria ter um curso superior ou qualificação profissional e tecnológica de qualidade.


Vereador Marcão Gomes.

Publicado no jornal Folha da Manhã em 21-10-2014